Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > 42ª Reunião da Seção Brasileira da COLUSO
Início do conteúdo da página

42ª Reunião da Seção Brasileira da COLUSO

Acessos: 165

Foi realizada no Arquivo Nacional, na terça-feira, 05 de fevereiro, a 42ª Reunião da Seção Brasileira da Comissão Luso-Brasileira para Salvaguarda e Divulgação do Patrimônio Documental – COLUSO, que tem por objetivo promover a permuta de informações contidas nos acervos arquivísticos de interesse mútuo dos Governos do Brasil e de Portugal, incentivando a organização e a inventariação de fundos documentais, bem como o desenvolvimento e o intercâmbio de elementos de pesquisa documental sob a guarda de ambos os países. Anualmente, projetos novos ou em andamento são submetidos à Seção Brasileira da COLUSO, com vistas a sua aprovação e, consequentemente, à renovação de contratos ou contratação de novos estagiários para atuarem nesses projetos.

A reunião foi presidida pela presidente do Conselho Nacional de Arquivos - CONARQ e da Seção Brasileira da COLUSO, Carolina Chaves de Azevedo, e teve como temas principais debater e deliberar sobre os seguintes assuntos: Apreciação e aprovação de novos projetos ou novas fases de projetos em andamento a serem desenvolvidos em 2019, pertinentes aos interesses da COLUSO; balanço das Seções Brasileira e Portuguesa da COLUSO, com preparativos para a 12ª Reunião Conjunta da COLUSO, prevista para 2020, a ser realizada no Rio de Janeiro; realização da 43ª Reunião da Seção Brasileira, prevista para o mês de maio desse ano; acompanhamento dos referidos projetos do convênio CONARQ-UERJ em 2019, em consonância com as finalidades deste Protocolo de Colaboração; e propostas de disseminação dos referidos projetos. Participaram do encontro os representantes das seguintes instituições: Arquivo Nacional; Fundação Biblioteca Nacional; Marinha; Exército; Universidade do Estado do Rio de Janeiro; Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro; Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro; Arquivo Público da Cidade do Rio de Janeiro e Itamaraty.

Por ocasião das comemorações dos 500 anos do descobrimento do Brasil, inúmeras instituições representantes dos diversos segmentos da sociedade se movimentaram com o objetivo de participar de programas e eventos a serem desenvolvidos em consonância com essas comemorações. Dentre tais iniciativas, merece destaque o Protocolo de Colaboração firmado entre o Governo do Brasil e o Governo de Portugal, assinado na cidade do Rio de Janeiro, em 16 de agosto de 1995, com o objetivo de estimular a permuta de informações contidas nos acervos arquivísticos de interesse mútuo, sob a guarda de cada um dos países intervenientes.

Para dar cumprimento aos objetivos desse Protocolo de Colaboração, foi ainda assinado e implementado o Plano Luso-Brasileiro de Microfilmagem, em que os dois países, trocariam, por meio de rolos de microfilmes, conjuntos de documentos de seu interesse. Essa atividade acarretou melhor conhecimento e organização dos arquivos de cada um dos países, além de permitir a pesquisa em fontes documentais que antes demandavam deslocamento dos pesquisadores ao exterior.

Sendo o Conselho Nacional de Arquivos - CONARQ o seu órgão executor, e de conformidade com o disposto no referido Protocolo de Colaboração, foi criada uma Comissão Luso-Brasileira para Salvaguarda e Divulgação do Patrimônio Documental - COLUSO, configurada em duas Seções: uma Brasileira e uma Portuguesa.

registrado em:
Fim do conteúdo da página