Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Coluso aprova ações sobre Bicentenário da Independência
Início do conteúdo da página

Coluso aprova ações sobre Bicentenário da Independência

Acessos: 86

Comissão Luso-Brasileira para Salvaguarda e Divulgação do Patrimônio Documental (Coluso) aprovou, nesta quarta-feira (5 de fevereiro), a formulação de ações e atividades nas comemorações do Bicentenário da Independência do Brasil (1822), para o ano de 2022.

Tais ações, a serem propostas oportunamente, visarão à identificação, organização, descrição e difusão dos acervos documentais brasileiros que se referem ao processo de independência do Brasil em relação ao Império de Portugal à época. Serão contatadas instituições que custodiam acervos da temática ou que os pesquisam, e serão buscadas linhas de financiamento para essas atividades, bem como mecanismos de intercâmbio de instrumentos de pesquisa para incremento de seu acesso e disseminação por meio das redes de informação.

A Coluso tem por objetivo promover a troca de informações contidas nos acervos arquivísticos de interesse mútuo dos governos do Brasil e de Portugal, incentivando a organização e o inventário de fundos documentais, além do desenvolvimento e da permuta de elementos de pesquisa nesses fundos, que dizem respeito à História comum dos dois países.

Nesta 43ª Reunião da Seção Brasileira da Coluso, ocorrida na sede do Arquivo Nacional, o principal ponto da pauta foi a aprovação de treze projetos e/ou novas fases de projetos originários de oito instituições, a serem desenvolvidos em 2020. Também foi realizada a distribuição das bolsas concedidas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), em decorrência de acordo de cooperação técnica firmado com o Conselho Nacional de Arquivos (Conarq). O critério de distribuição considerou as necessidades de cada projeto, e teve por finalidade o cumprimento dos objetivos previstos no Protocolo de Colaboração.

O encontro foi presidido pela presidente do Conarq e diretora-geral do AN, Neide De Sordi, e estavam presentes representantes do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, Arquivo-Geral da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Especial da Cultura/Ministério do Turismo, Fundação Biblioteca Nacional, Ministério das Relações Exteriores, Arquivo Histórico do Exército Brasileiro, Diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha do Brasil, Arquivo Público do Estado da Bahia, Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro, e Uerj.

registrado em:
Fim do conteúdo da página